Rapariga

Título Original: Assim Mesmo É Que É
(Original da Estudantina Universitária de Coimbra)

Lá na aldeia donde sou
Não perdoam às raparigas
Se uma o olho me piscou
Mete-me logo em intrigas
Dou-lhe 2 ou 3 beijinhos
E vai de bater o pé
Eu não quero mexericos
E assim mesmo é que é

Refrão:
Ai rapariga
Se fores à fonte
Vai p’lo carreiro que chegas lá mais depressa
Ai tem cuidado
Com os rapazes
Loucos por ti
Vê lá se alguém tropeça

No outro dia a Rosita
Que é baixinha e intrigueira
Foi ao baile com o António
Andaram na brincadeira
E agora já namoram
E é tão bom de ver, ai é
Qualquer dia hão-de casar
E assim mesmo é que é

Refrão

Esta vida são dois dias
Diz o povo e tem razão
E se é assim tão pouco tempo
Vou gozá-lo até mais não
E se encontro a minha amada
Sorridente cheia de fé
Vou levá-la ao altar
E assim mesmo é que é

Refrão

Ai rapariga, rapariga
Rapariga, rapariga
Ai rapariga, rapariga
Tem cuidado
Ai rapariga, rapariga
Rapariga, rapariga
Ai rapariga
E assim mesmo é que é