Bróculos de Sol

Já arranjei muito bem
Tudo quanto convém
P’rá borga levar
A minha capa, a batina
E a garrafinha
Vão-me acompanhar
Saio de casa a sorrir
Vou-me divertir
Até a noite acabar
Vamos entrar p’ra beber
Na tasca que aparecer
E começar a cantar

Refrão
Vamos cantar – La, la
Vamos beber- la, la, la, lala, la!
Vamos encontrar
Outro poiso para’ra sentar
Já nem quero saber
Como eu vou voltar…
Pois eu sei
Que hei-de encontrar
Um outro tasco, ali a chamar

A noite está animada
E a malta desafinada
Mas sempre a curtir
E a donzela à janela
Quem dera estar com ela
Vem para’ra nos ouvir
Mas como não dá em nada
Vai uma desgarrada
Quem é que canta a seguir?
Manda vir mais sangria
Isto sim é alegria
O tom está a subir

Finalmente em casa
Já com o grão na asa
Como é que eu voltei?
O que se passa minha gente?!
Estava tudo tão diferente
Assim que me deitei
Mas o pior foi de manhã
Toma lá mais Guronsan
Que eu próprio receitei
Ontem é que foi das tais
Mas logo à noite há mais
E de novo cantarei

Posted in Cancioneiro and tagged as , ,