Bróculos de Sol

Já arranjei muito bem Tudo quanto convém P’rá borga levar A minha capa, a batina E a garrafinha Vão-me acompanhar Saio de casa a sorrir Vou-me divertir Até a noite acabar Vamos entrar p’ra beber Na tasca que aparecer E começar a cantar Refrão Vamos cantar – La, la Vamos beber- la, la, la, lala,

Read more [+]

Afonso

(Original da Estudantina Universitária de Coimbra) Andava tão comprimido Mal podia respirar O ano estava perdido E a raposa a espreitar O pai escreveu-lhe da terra Então filho o teu estudo? Afonso não deu resposta Pobre rapaz estava mudo Refrão Ó Afonso (x4) Olha a sebenta!! Olha que o ano rebenta! Lá começou a estudar

Read more [+]

A Tuna Passa

Título Original: Ondas do Douro (Original da Tuna Universitária do Porto) Linda donzela Vem à janela Que a tuna passa Ouve este canto Que o teu encanto Enche de graça Olha pr’a lua Que a noite é tua E o trovador Enamorado Canta enlevado Trovas de amor São teus cabelos Ondas que o Douro Leva

Read more [+]

A Pilinha

(Música – Tony Moreira/ Letra – Tony Moreira e Tuna Universitária do Minho) Estava a assar sardinhas Com o lume a arder Queimei a pilinha Sem ninguém saber Se fosse outra coisa Eu não me importava Mas era a pilinha Que eu tanto estimava Quando eu era pequenino Minha mãe disse vai, vai Vem depressa

Read more [+]

Vira do Vinho

Quem quiser que eu cante bem Dê-me uma pinga de vinho Que o vinho é boa coisa Faz o cantar delgadinho Que o vinho é boa coisa Faz o cantar delgadinho Refrão Olha ó verdinho Ó seu manel Ench’ó copinho Do seu tonel Quem quiser que eu cante bem Dê-me vinho ou dinheiro Que esta

Read more [+]

Os Tomates

Na minha terra há uma feira semanal, E toda a gente lá vai vender e comprar, Eu vendo fruta e aí é que está o mal Pois toda a gente ma quer vir apalpar Eu vendo fruta e aí é que está o mal Pois toda a gente ma quer vir apalpar Ai os tomates

Read more [+]

Revista

Quando o pano sobe E o espectáculo começa Lembro-me de ti, Ivone! Éramos artistas, Fazíamos revista, Num teatro qualquer, E era noite no Parque Mayer (E era noite no Parque Mayer) Apagavam-se as luzes Vazio o coração Lembraste Ivone, da nossa canção? Revista! Venham à Revista Quero rir quero ver, dêem-me todo o palco Eu

Read more [+]

Mulher dos Cais

Lisboa, mulher Dos cais, castelo e velhas ruas, Tens n’alma o Tejo e vais Ouvir’histórias tão tuas. Do Rossio ao Bairro Alto, Em Glória, levas atrás Segredos, a calçada Contigo p’ra onde vás. Trazem contos de fadas tantos E a alegria de te ver Aqui minha cidade Voltarei para morrer Da ponte vêem-se as luzes,

Read more [+]

Marcha do Zé Povinho

Pst Pst …Olh’ó Zé Povinho Sai do rebanho d’ovelhas Tem atenção ao caminho Não deixes que façam ninho Atrás das tuas orelhas Tens de tirar o badalo Do teu peito dar um grito E como manda o Bordalo Fazer com todo um regalo Um gigantesco manguito Rosnam alto ditadores Cantam falsos democratas Mas tu suportas

Read more [+]

Lisboa à Noite

Lisboa adormeceu, já se acenderam Mil velas nos altares das colinas Guitarras pouco a pouco emudeceram Cerraram-se as janelas pequeninas Lisboa forme um sono repousado Nos braços voluptuosos do seu Tejo Cobriu-a a colcha azul do céu estrelado E a brisa veio, a medo, dar-lhe um beijo Lisboa Andou de lado em lado Foi ver

Read more [+]