Afonso

(Original da Estudantina Universitária de Coimbra)

Andava tão comprimido
Mal podia respirar
O ano estava perdido
E a raposa a espreitar
O pai escreveu-lhe da terra
Então filho o teu estudo?
Afonso não deu resposta
Pobre rapaz estava mudo

Refrão
Ó Afonso (x4)
Olha a sebenta!!
Olha que o ano rebenta!

Lá começou a estudar
Horas e horas sem fim
Até esqueceu namorar
Afonso pobre de ti
O tempo era sempre pouco
E o livro tão comprido
Afonso andava louco
Ai mais um ano perdido

Lá regressou a casa
Tão triste, quase a chorar
O pai fez-lhe uma festa
Por o seu filho voltar
“Meu filho, já és doutor!”
Diz o pai todo possante
“Ó pai eu sou doutor,
Eu sou um grande estudante!”

Posted in Cancioneiro and tagged as , ,