A Doce Vida

A vida é tão doce (doce, doce)
A vida é tão doce (doce, doce)
A vida é tão doce (doce, doce)
Parece um rebuçado
E isto é porque (porque, porque)
E isto é porque (porque, porque)
E isto é porque (porque, porque)
Estás aqui a meu lado

Chega-te mais perto
Para ao pé de mim
Vamos comer gelado
De chantili (de chantili)
E despe a blusa
Tira o sutião
Como aquelas moças
Da televisão (da televisão, da televisão)

E há quanto tempo (tempo, tempo)
E há quanto tempo (tempo, tempo)
E há quanto tempo (tempo, tempo)
Que eu sonho contigo
E quem sabe até (até, até)
E quem sabe até (até, até)
E quem sabe até (até, até)
Trazer um amigo

E eu já penso em ti
Há várias semanas
Nesse teu decote
Nesse par de mamas! (nesse par de
mamas)
Nessa mini-saia
Nessas tuas pernas
Mulheres como tu
Não vão às tabernas (não vão às tabernas,
não vão as tabernas)

E eu não compreendo (endo, endo)
Eu não compreendo (endo, endo)
Eu não compreendo (endo, endo)
Porque dizes que não
Eu não sou daqueles (Daqueles, daqueles)
Eu não sou daqueles (Daqueles, daqueles)
Eu não sou daqueles (Daqueles, daqueles)
Que pega d’empurrão

Que atraca de proa
Que enrola o croquette
Que abafa a palhinha
Que mete não mete (que mete e não
mete)
Se fosse com a equipa
De Hóquei Patins
Porque é que não vens
Aqui com o Martins (aqui com o martins,
aqui com o martins)

Posted in Cancioneiro and tagged as , , , , ,